65º Dia – Huaraz (Nevado de Pastoruri) – em trânsito para Lima

Hoje foi o nosso último passeio não somente em Huaraz, como também no Peru.

Fizemos o nosso check-out do hotel cedo e aguardamos a van do nosso passeio que demorou para chegar além do esperado. Estávamos ligando para a agência para saber se o atraso era previsto, quando o guia do passeio chegou. Em realidade, chegou um ônibus grande, juntando turistas de várias agências.

Seguimos em direção sul para uma outra entrada do Parque Nacional Huascarán. Este parque tem uma beleza ímpar.

Tivemos a grata surpresa da estrada de chão não ser esburacada hoje.

Laguna Patococha

Pudemos ver várias “chozas” que são uma espécie de cabana coberta com a palha de uma planta local que, segundo o guia, retém o calor. Elas são usadas por vários pastores de ovelhas e gado que têm os seus rebanhos dentro do parque nacional.

“Chozas” ao fundo

A primeira parada foi numa fonte de água gaseificada natural com uma alta concentração de ferro. O gosto é meio enferrujado.

Água gaseificada com alta concentração de ferro
Água gaseificada em primeiro plano

Na sequência, paramos para observar a Puya Raimondi que é a flor mais alta do mundo atingindo atualmente de 6 a 15m de altura e aproximadamente 50 anos de vida, mas que já atingiu até 25m e 100 anos de vida. Segundo os estudos, a causa mais provável de diminuição de altura e tempo de vida se deve à poluição atmosférica.

Puya Raimondi

Continuamos parque adentro e ao atingirmos por volta de 4850m de altitude, o ônibus parou num estacionamento para que pudéssemos fazer os próximos 1800m de percurso à pé até atingir os 5000m de altitude do Nevado Pastoruri. Fizemos a caminhada bem devagar para não sermos afetados pelos problemas de altitude. Em realidade, este nevado tem diminuído ano a ano devido ao aquecimento global. Segundo o guia, nos anos 40, a neve atingia a parte do estacionamento onde o nosso ônibus ficou.

Algumas pessoas sobem parte do caminho à cavalo
Nevado Pastoruri
Nevado Pastoruri
Nevado Pastoruri
Nevado Pastoruri
P. N. Huascarán – estacionamento de ônibus no meio da foto
P. N. Huascarán
P. N. Huascarán
P. N. Huascarán
Flor no P. N. Huascarán
Vegetação no P. N. Huascarán
Vegetação no P. N. Huascarán

Às 15:30, uma hora e meia após sairmos do parque nacional, paramos para almoçar em um restaurante turístico.

Às 17:30, já estávamos de volta à Huaraz. Aproveitamos este final de tarde para dar uma volta no centro da cidade. Huaraz não é uma cidade bonita. A beleza está fora da cidade.

Mercado Público de Huaraz
Mercado Público de Huaraz – alimentos e outros produtos lado a lado
Mercado Público de Huaraz – uma grande variedade de produtos
Huaraz – Av. Raymondi
Huaraz – Plaza de Armas

Voltamos para o hotel para pegar a nossa bagagem. Jantamos e partimos para o terminal da Cruz del Sur.

O nosso ônibus de volta para Lima partiu exatamente às 22:00.

Adios, Huaraz!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *