44º Dia – San Pedro de Atacama (Geysers del Tatio – Valle de la Luna)

Hoje o dia começou muuuiiito cedo. Levantamos às 3:30, pois a van nos apanharia às 4:00. Parece engraçado, mas todas as agências que fazem o passeio para Geysers del Tatio, situado a quase 100km de San Pedro de Atacama numa estrada de chão batido, apanham os seus passageiros neste horário. O centro de San Pedro de Atacama fica movimentado na madrugada. Deve-se chegar nos geysers até às 7:30 para que se possa apreciar o espetáculo em sua maior expressão. Hoje a temperatura estava nos -7ºC.

Geysers del Tatio
Geysers del Tatio

Em seguida, foi nos oferecido um café da manhã com direito a ovos cozidos e leite aquecido dentro da caixinha em um geyser.

Na sequência, fomos na piscina aquecida em céu aberto. Vários corajosos entraram, mas a Sandra apenas molhou os pés para aquecer. Neste ponto, já chegávamos nos -3ºC e alcançaríamos os 5ºC com a chegada do sol.

Molhando os pés na piscina
Corajosos tomando banho
Piscina térmica ao fundo
Geysers ao fundo
Entrada do Geysers del Tatio

No caminho de volta, encontramos ñandus, vicuñas e llamas caminhando livremente.

Vicuñas
Ñandu
Vulcão Putana
Rio Putana

Passamos também pela aldeia Machuca. Os aldeões, além do turismo, vivem do pastoreio de llamas.

Igreja da aldeia Machuca
Vista da aldeia Machuca
Pastoreio de llamas
Cactus com vulcão Putana ao fundo
Cactus
Flores do deserto de Atacama

Chegamos de volta em San Pedro de Atacama por volta das 14:00. Tínhamos marcado o passeio para o Valle de la Luna para o dia seguinte, mas resolvemos antecipá-lo para hoje na esperança de conseguir vaga num passeio astronômico que acabou não se concretizando. De qualquer forma, saímos para o nosso passeio para o Valle de la Luna às 16:00.

O Valle de la Luna deve o seu nome à similaridade que tem com a superfície lunar. É um espetáculo geológico de grande beleza formado há 22 milhões de anos.

Valle de la Muerte
Cordillera de la Sal
Quebrada Cari
Três Marias
Valle de la Luna
Coliseu no Valle de la Luna
Valle de la Luna

À noite, jantamos no “Blanco Restaurant” (Caracoles, 195). Pedimos o menu do dia (entrada, prato principal e sobremesa) que veio todo produzido. Vale ressaltar que San Pedro de Atacama tem uma grande variedade de restaurantes e todos muito bons.

Vista noturna da rua Caracoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *